Campanha APAR 2017

Aprenda Mais

Prevenção

INFORMAÇÕES E ORIENTAÇÕES SOBRE A NOVA GRIPE


A doença renal é fator de risco para complicações no caso de qualquer gripe, incluindo a gripe A.

O principal modo de contágio é o contato com as secreções respiratórias da pessoa infectada, seja ao tocar nesta pessoa ou em locais pelos quais esta tenha passado. A transmissão pelo ar é menos frequente já que o vírus contido em secreções é extremamente frágil e morre quando estas ressecam. Além disso a distância de pelo menos um metro evita o contágio.

Quanto à hemodiálise:

-As janelas e portas deverão permanecer abertas para que haja a circulação do ar. Por este motivo compareça bem agasalhado as suas sessões de hemodiálise e lembre-se: o que causa a gripe é o vírus, não o frio.

-Se estiver com sintomas de gripe (tosse, febre, falta de ar e/ou dor de garganta) avise a recepcionista de sua clínica de hemodiálise para que seja providenciada uma máscara cirúrgica, a qual deverá ser utilizada durante toda a sessão. Procure também atendimento no posto de saúde mais próximo de sua residência para outras orientações e acompanhamento médico.

-Lave muito bem as mães e fístula antes da hemodiálise, o que deve ser feito sempre, não apenas em função da gripe

-Evite tocar em outros pacientes, e se o fizer lave bem as mães após a sessão de hemodiálise.
 

INFECÇÃO URINÁRIA


É uma infecção causada por bactérias comuns no ser humano, sendo mais freqüentes na mulher e no homem na terceira idade.

Trata-se da presença de bactérias na urina, que podem ser de diferentes espécies sendo a mais comum a Escherichia Coli. Essas bactérias multiplicam-se rapidamente, podendo atacar qualquer parte do aparelho urinário. Quando na bexiga, causam cistite. Quando no rim, causam a pielonefrite.


CAUSAS

As bactérias chegam até o aparelho urinário pelo sangue, vasos linfáticos ou multiplicam ao redor da uretra e movimentam-se até penetrar na bexiga, podendo também chegar até o rim.


SINTOMAS

Geralmente os sintomas mais comuns são: aumento da freqüência urinária normalmente com sentimento de urgência, dor para urinar, febre e sangue na urina. A urina pode se tornar fétida, opaca ou escura. Podem também ocorrer dor lombar, calafrios, náuseas, vômitos e mau estado geral.


TRATAMENTO

Além do medicamento que o seu médico irá receitar, alguns cuidados são importantes tanto no tratamento como na prevenção:

-Ingestão de 2 a 3 litros de líquidos por dia

-Cuidado com a higiene

-Urinar antes de dormir e após relações sexuais


Nossos materiais são educativos, não substituem as orientações de seu nefrologista. CONSULTE SEMPRE SEU MÉDICO


PROCURE UM MÉDICO SE VOCÊ APRESENTAR SINTOMAS COMO:


• inchaço no rosto, nas pernas ou no corpo todo;

• sangue na urina, indício de infecções urinárias com repetição, como dor, ardor ou dificuldade para urinar, urina malcheirosa e turva, aumento da freqüência das micções;

• palidez na pele;

OU, SE ENTRE SEUS FAMILIARES HOUVES ALGUÉM QUE TENHA:

• pressão alta;

• diabetes;

• insuficiência renal ou qualquer outra doença nos rins.


REALIZE EXAMES PREVENTIVOS ORIENTADOS PELO MÉDICO NEFROLOGISTA, O ESPECIALISTA QUE IDENTIFICA, PREVINE E TRATA DOENÇAS RENAIS.

Realizando exames preventivos como os de URINA e CREATININA, você pode iniciar um tratamento antes que o problema torne-se grave ou até irreversível.